quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

FAMA E TV: O que explica a fenomenal audiência de “Amores Roubados”?


"Amores Roubados" inicia o ano bombando a audiência da Globo

Os dois primeiros capítulos de “Amores Roubados”, nova minissérie da Globo, cravaram 31 pontos de audiência na Grande São Paulo, principal referência para o mercado publicitário. Desde 2007, com “Amazônia”, que a Globo não conseguia um patamar tão elevado de audiência com uma minissérie.

“Amores Roubados”, que se passa no sertão nordestino, tem como casal de protagonistas os personagens Leandro (Cauã Reymond) e Antônia (Isis Valverde), o primeiro é um sommelier mulherengo e a segunda é uma jovem recém-chegada da Europa e filha do dono de uma grande vinícola. Patricia Pillar, Cássia Kis Magro, Murilo Benício, Dira Paes, Osmar Prado, entre outros, também compõem o elenco.

Mas o que, na verdade, explica a fenomenal audiência de “Amores Roubados”? Antes de a minissérie dar o ar da graça na tela da Globo seu nome já vinha sendo amplamente comentado pela imprensa nacional, em virtude da polêmica da traição envolvendo os nomes de Isis e o então casal Cauã e Grazi Massafera. Todos devem saber os rumos dessa história extra-ficção.

Mas essa polêmica teria atiçado a curiosidade dos telespectadores a ponto de se tornar a única causa do sucesso da minissérie? Não acredito nisso. “Amores Roubados” é escrita por George Moura e tem direção-geral de José Luiz Villamarim, mesma dupla que no ano passado assinou “O Canto da Sereia”. Esta pode não ter alcançado os mesmos índices que a atual vem alcançando, mas foi uma tremenda minissérie.

Logo, “Amores Roubados”, com uma história rodeada pelo suspense dos amores proibidos, apostando na nudez, na personalidade marcante dos personagens e em um cenário para lá de interessante do sertão, se mostra tão boa que não depende apenas de algo extra para surtir o efeito desejado na audiência. Não que esta polêmica não possa tê-la ajudado a conseguir tais números, mas há outros elementos envolvidos.

Texto: Danyllo Junior

Nenhum comentário: